Ansiedade em mulheres, veja como tratar!

88% das mulheres sofrem de ansiedade

Mulheres costumam ser mais ansiosas do que os homens. É o que afirma um estudo realizado pela ISMA-BR (organização voltada à pesquisa e ao desenvolvimento da prevenção e tratamento de estresse no mundo). O levantamento foi apresentado em 2014, em Londres, na European Academy of Occupational Health Psychology (EAOHP). Segundo a pesquisa, os sintomas mais comuns – de pessoas com alto nível de estresse – são dores de cabeça e musculares, além de distúrbios no sono e problemas gastrointestinais. E, em relação às emoções, a ansiedade é a sensação campeã: mulheres sofrem mais (88%) com esse problema se comparadas aos homens (81%).

Ao todo foram entrevistados profissionais de setores como educação, finanças, serviços e saúde; com idade entre 23 a 58 anos, sendo 1.086 homens e 814 mulheres. O estudo analisou profissionais de São Paulo e Porto Alegre. O motivo para essa ansiedade, de acordo com a pesquisa, é a quantidade de tarefas assumidas pela mulher de hoje: ela se preocupa com o lado profissional, os serviços de casa e família. Com isso, acaba dando uma importância menor para a sua própria vida.

Ansiedade é normal?
Os especialistas orientam que a ansiedade é uma reação absolutamente normal, especialmente quando estamos diante de uma situação que exprime medo, dúvida ou expectativa. Além disso, é importante saber diferenciar. Estar ansioso na iminência de uma entrevista de emprego, de fazer uma prova importante ou mesmo de conhecer afetivamente alguém, por exemplo, é absolutamente natural.

O problema é quando esse sentimento vira um transtorno, fazendo a pessoa sofrer muito. O resultado disso terá impacto direto na vida familiar, profissional e social, causando danos até mesmo para a saúde. A Associação dos Portadores de Transtornos de Ansiedade (Aporta) explica que esse tipo de ansiedade exagerada pode ser caracterizada como Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), que é a preocupação excessiva e persistente, com intensidade, duração ou frequência desproporcional ao fato que provocou essa ansiedade. “O transtorno da ansiedade generalizada costuma acometer mais mulheres, dura no mínimo seis meses e vem acompanhada de sintomas como inquietação, fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração, tensão muscular, palpitações, falta de ar, taquicardia, sudorese, dor de cabeça, alterações nos hábitos intestinais, náuseas, aperto no peito, dores musculares, entre outros”, explica Renata Bataglin, psiquiatra do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco, em São Paulo.

ansiedade-controlada

Contas de luz ficam mais caras

Primeiros reajustes da conta de luz de 2015 ultrapassam os 40%

Dinheiro-na-lâmpada1 (1)

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou nesta terça-feira (3) os primeiros reajustes de contas de luz de 2015, que começam a sofrer impacto do repasse dos empréstimos bancários bilionários feitos pelo governo no ano passado para socorrer as distribuidoras. A alta nas tarifas supera, em alguns casos, os 40%.

Estão sendo votados nesta terça pela agência os reajustes de cinco distribuidoras do grupo CPFL (Mococa, Santa Cruz, Sul Paulista, Leste Paulista, Jaguari) que atendem cidades do interior de São Paulo, além da Energisa Borborema, que atua no interior da Paraíba. Esses aumentos começam a valer entre esta terça e quarta-feira (4).

ENTENDA o que está fazendo a conta de luz subir

O maior reajuste foi autorizado para a CPFL Jaguari, que atende 38 mil clientes nas cidades de Jaguari e Pedreira: de 45,7%, em média. Para os clientes residenciais e comércio atendido pela distribuidora, o aumento será de, em média, 39,49%. Já para indústrias e grandes consumidores de energia na área de atuação da empresa, será de 48,85%, em média.

REAJUSTES AUTORIZADOS
Empresa Baixa tensão Alta tensão Média Em vigor
Jaguari 39,49% 48,85% 45,7% 3/2
Mococa 27,21% 35,37% 29,28% 3/2
Leste Paulista 24,73% 25,30% 24,89

 

3/2
Santa Cruz 28,99% 26,15% 27,96% 3/2
Sul Paulista 25,80% 33,71% 28,38% 3/2
EnergisaBorborema 38,62% 40,19% 39,55% 4/2

Para a distribuidora, o impacto do repasse dos empréstimos bancários na tarifa é de 18,54 pontos percentuais.

O diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, disse que essa alta expressiva nas contas de luz da CPFL Jaguari é “um ponto fora da curva” e que, mesmo com esse índice, os clientes da empresa ainda vão ter a energia mais barata entre as distribuidoras que passaram por reajuste nesta terça.

CPLF Mococa e Energisa
No caso da CPFL Mococa – que atende a cidade paulista de mesmo nome e mais três cidades mineiras – o reajuste médio autorizado pela Aneel foi de 29,28% e começa a valer já nesta terça. Para residências e comércio atendidos pela distribuidora, o aumento médio é de 27,21%. Já para a alta tensão (indústrias), é de, em média, 35,37%.

De acordo com o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, “quase a metade” (12,69 pontos percentuais) do valor do reajuste será para arrecadar recursos que vão pagar os empréstimos que socorreram as distribuidoras no ano passado. Essa conta vai pressionar a tarifa da CPFL Mococa até 2016.

“A partir do reajuste tarifário de 2015, o valor da conta ACR [empréstimos bancários] será incluído na tarifa e permanecerá por dois ciclos tarifários. Não é uma elevação de custo que permanece, ele vai permitir a amortização dos empréstimos”, disse Rufino.

Pressionou ainda a tarifa da CPFL Mococa a elevação do custo da energia fornecida pela hidrelétrica de Itaipu e a compra de energia mais cara pela distribuidora em leilão recente.

A Energisa Borborema teve autorizado reajuste médio de 39,55%. Para residências e comércio, a alta média será de 40,19%. Já para a indústria, será, em média, de 38,62%.
De acordo com a Aneel, no caso da Energia Borborema o início do repasse dos empréstimos gerou impacto de 15,2 pontos percentuais.

O reajuste da Energia Borborema começa a valer a partir desta quarta (4).

Sul Paulista, Santa Cruz e Leste Paulista
Para a CPFL Sul Paulista, o aumento médio autorizado pela Aneel é de 28,38%. Os clientes residenciais e o comercio vão arcar com alta de 25,8% e, os industriais, de 33,71%. A empresa atende os municípios paulistas de Itapetininga, São Miguel Arcanjo, Guareí, Sarapuí e Alambari

No caso da CPFL Santa Cruz, o aumento médio autorizado pela agência foi de 27,96%. Para residências e comércio, a alta será de 28,99% e, para indústrias atendidas pela distribuidora, de 26,15%. São atendidos pela empresa 24 municípios do interior de São Paulo e três do Paraná.

O repasse dos emprétimos bancários equivalem, dentro do reajuste aprovado, a 13,41 pontos percentuais, no caso da CPFL Sul Paulista, e a 12,82 pontos percentuais, para a CPFL Santa Cruz.

Já para a tarifa da CPFL Leste Paulista (que atende São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, Divinolândia, Casa Branca, Itobi, Tapiratiba e Caconde), a Aneel autorizou aumento médio de 24,89%. Para residências e comércio, a conta de luz vai subir 24,73%. Já para a indústria atendida pela distribuidora, sobe 25,3%. De acordo com a agência, o repasse do empréstimo bancário gerou, sozinho, impacto de 13,06 pontos percentuais.

 

Desperdicio de Água

Água perdida com vazamentos daria para abastecer Rio por mais de 6 meses

  • Gabriel de Paiva/ Agência O Globo

    Em janeiro, um cano se rompeu e provou um vazamento de água na avenida Brasil, na PenhaEm janeiro, um cano se rompeu e provou um vazamento de água na avenida Brasil, na Penha

A água desperdiçada ao longo de 2013 com vazamentos e ligações clandestinas no Estado do Rio de Janeiro seria o suficiente para abastecer a capital fluminense durante mais de seis meses, segundo cálculos feitos pela reportagem do UOL com base em dados fornecidos pelo Snis (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento).

Em 2013, a Cedae (Companhia de Águas e Esgotos) tratou cerca de 1,35 trilhão de litros de água. De acordo com o relatório publicado pelo Snis em dezembro, desse total, 30,8% não foram oficialmente consumidos, o que corresponde a mais de 411 bilhões de litros de água perdidos.

Essa quantidade seria suficiente para abastecer a cidade do Rio de Janeiro durante seis meses e aproximadamente 14 dias. O consumo médio mensal de água na capital é de 63,4 bilhões de litros – cada carioca consome cerca de 329,78 litros de água por dia, o triplo do recomendado pela ONU (Organização das Nações Unidas).

A Cedae afirma que o montante de água desperdiçada inclui, além dos vazamentos entre as estações de tratamento e a torneira dos consumidores, ligações clandestinas, os chamados “gatos”, que seriam, segundo a concessionária, a principal fonte de perdas.

Apesar de o governador Luiz Fernando Pezão negar a possibilidade de racionamento, a crise hídrica no Estado se agrava dia a dia. O volume médio do Rio Paraíba do Sul, principal fonte de abastecimento da capital fluminense e da região metropolitana, chegou a 0,33% no domingo (1º), menor nível histórico já alcançado pelo rio nesta época do ano.

Já os reservatórios de Santa Branca e de Paraibuna, que junto com Jaguari e Funil compõem o sistema de captação do Paraíba do Sul, atingiram o volume morto nos últimos dias, de acordo com boletins do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico).

O volume morto do Paraibuna acumula, de acordo com a ANA (Agência Nacional de Águas), 2,095 trilhões de litros. Segundo técnicos da Secretaria de Ambiente do Estado, seria o suficiente para abastecer o Estado por cerca de seis meses

seca

Nível do Cantareira sobe após 38 dias e chega a 5,1%

Represas contaram com chuva de 12 mm para aumentar reserva.
Apenas um dos seis sistemas da Grande SP perdeu água nesta terça.

Do G1 São Paulo

O nível do Sistema Cantareira subiu 0,1 ponto percentual nesta terça-feira (3), de acordo com boletim divulgado pela Sabesp. As represas operam agora com 5,1% da capacidade. A pequena elevação acontece após 38 dias em que o sistema apresentou queda ou se manteve estável. O último aumento no nível tinha sido em 26 de dezembro.

O sistema abastece cerca de 6,2 milhões de pessoas na Grande São Paulo, e o volume de 5,1% já contabiliza as duas cotas de volume morto adicionadas ao sistema.

Trata-se apenas da nona vez que as represas do Cantareira aumentam de nível desde janeiro do ano passado, quando a Sabesp fez o primeiro alerta sobre a crise hídrica no sistema.

Segundo a Sabesp, a chuva registrada no Cantareira foi de 12 mm. A precipitação registrada neste início de fevereiro é 17,7% dos 199,1 mm esperados para o mês.

Outros dois sistemas que abastecem a Grande São Paulo também aumentaram o nível de armazanamento de água nesta terça: Alto Tietê e Rio Claro. Guarapiranga e Alto Cotia mantiveram seus níveis, e o Rio Grande perdeu água.

Vista aérea da represa de Jaguari, parte do Sistema Cantareira, em Bragança Paulista (SP) (Foto: Nacho Doce/Reuters)Vista aérea da represa de Jaguari, parte do Sistema Cantareira, em Bragança Paulista (SP) (Foto: Nacho Doce/Reuters)

Lavajato – Corrupção na Petrobras

03/02/2015 09h10

Justiça Federal retoma depoimentos da Operação Lava Jato nesta terça

Seis ações penais tramitam contra acusados de corrupção na Petrobras.
Testemunhas de acusação começaram a ser ouvidas na segunda (2).

Rosanne D’AgostinoDo G1 PR

Venina entrevista Fantástico (Foto: Reprodução/TV Globo)Depoimento de Venina da Fonseca é um dos
mais aguardados (Foto: Reprodução/TV Globo)

A Justiça Federal do Paraná, em Curitiba.

 

RETENÇÃO DE LÍQUIDOS: DICAS PARA SE PREVENIR

Além do cansaço excessivo, dor de cabeça e queda de pressão, o verão traz consigo um outro problema: a retenção de líquidos, visível principalmente na forma de inchaço.

Segundo a nutricionista Cintya Bassi, do Hospital e Maternidade São Cristóvão, o inchaço nada mais é que um acúmulo de líquidos entre as células dos tecidos, provocado por edemas em vasos muito finos (capilares) que acabam extravasando fluidos. O problema afeta principalmente as pernas, mãos, barriga e principalmente a região do tornozelo.

Uma maneira simples de perceber a retenção em seu corpo é no momento de tirar as meias e sapatos, quando fica uma marca deixada pelo elástico ou por detalhes da meia. “Falta de movimentação, estresse e menstruação são alguns fatores desencadeante para o problema”, alerta a especialista.

Em relação à sensação de pés inchados no final do dia, ela explica: “Quando está calor, a nossa circulação fica mais lenta e temos mais dificuldade para absorver a água do organismo”. Então, mesmo que você trabalhe sentado ou em pé o dia inteiro, tente movimentar as pernas, para que o desconforto no fina do dia seja menor.

O que consumir?

Poderíamos pensar que ingerir líquidos pioraria o problema, mas não. A nutricionista afirma que beber água é fundamental (2 litros por dia), pois a desidratação é um dos fatores que pode estimular o aparecimento do problema. Por isso que quanto mais água você ingere, maiores serão o número de toxinas que serão eliminadas pela urina.

É importante ficar atento também com a dieta, pois existem alimentos que podem causar ou agravar o inchaço. “Quando se consome alimentos rico em sal, como embutidos, enlatados, queijos amarelos, molho tipo shoyu, fast foods, o organismo precisa reter mais água para que seja possível fazer a diluição desse mineral. Então, o organismo não deixa a água ir embora por conta do acúmulo de sal”.

Já os alimentos probióticos, como os iogurtes, são eficientes, pois os micro-organismos vivos tornam a flora intestinal mais saudável, além de ajudar a absorver melhor os nutrientes e diminuir o inchaço.

Em relação ao consumo de frutas, existem diversas com alto poder diurético e que possuem em comum uma boa quantidade de nutrientes que facilitam a eliminação de líquidos. “Melancia, melão, abacaxi e pera são exemplos. Seus nutrientes, potássio, magnésio, vitaminas do complexo B e água juntos aumentam o fluxo de urina e ajudam a eliminar toxinas com a renovação de líquidos corporais”, diz a nutricionista.

Propriedades das frutas diuréticas mais conhecidas:

  • Melancia

Essa fruta é conhecida pelo alto teor de água, o que a torna aliada da hidratação. Além do poder diurético, possui licopeno, uma substância que auxilia na prevenção contra o câncer, especialmente de próstata e mama, além de doenças do coração.

  • Melão

Essa também é uma fruta diurética, que possui ainda propriedades antioxidantes, que combatem os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento. Pelo alto teor de potássio, possui também ação cardioprotetora, ajudando a equilibrar os níveis de pressão arterial, e fibras, que auxiliam na regulação do intestino, melhorando também o desconforto causado pela constipação.

  • Abacaxi

Rica em nutrientes que auxiliam no combate à retenção de líquidos, tem também muitas fibras que melhoram o funcionamento intestinal, diminuindo o inchaço abdominal. Possui também uma enzima chamada bromelina, que auxilia na digestão.

  • Pera

Além de auxiliar na eliminação de líquidos, possui pectina, uma fibra também relacionada ao melhor funcionamento intestinal e que está envolvida no controle glicêmico e do colesterol.

  • Maçã

É uma fruta diurética natural, graças à boa quantidade de potássio e vitamina B6. Assim como a pera, possui pectina.

  • Limão

Também é rico em potássio, fibras, manganês, e é conhecido por reforçar o sistema imunológico graças à quantidade de vitamina C.

  • Coco

Sua água possui alta quantidade de potássio e magnésio, o que auxilia na eliminação de líquidos.

Receita de suco diurético

Ingredientes:

* ¼ prato de sobremesa de couve manteiga, higienizada e picada

* 1 fatia grossa de melão

* 250 ml de água de coco

* 1 colher de sopa de hortelã, higienizado e picado

* ¼ de colher de sopa de suco de limão

* ¼ de maçã

* Cubos de gelo

Preparo:

Bata todos os ingredientes no liquidificador, até que a mistura fique homogênea. Acrescente adoçante a gosto e beba em seguida.

Fonte: Drauzio Varella

Alimentação

10 passos para manter alimentação adequada e saudável

Andrés Virviescas / Stock Xchng
Frutas

Frutas: uma das dicas é planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece…

1 – Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação;

2 – Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias;

3 – Limitar o consumo de alimentos processados;

4 – Evitar o consumo de alimentos ultraprocessados;

5 – Comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia;

6 – Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados;

7 – Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias;

8 – Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece;

9 – Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora;

10 – Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais.

 

 

 

O som do cometa

Agência Espacial Europeia confirma que módulo Philae está estabilizado e divulga “canto” do cometa

Ouça:


Segundo o blog da missão, o som deve ser resultado da atividade do próprio cometa, mas ninguém tem muita certeza:

Encaminhamento aqui

Cometa **

 

  • Robô Philae da missão Rosetta faz pouso histórico em cometa

    Do UOL, em São Paulo

    Compartilhe3312,2 mil
    Imprimir Comunicar erro
    • ESA/BBC

      Imagem do robô Philae, que vai coletar amostras do cometa 67PImagem do robô Philae, que vai coletar amostras do cometa 67P

     

    MED MEDICINA Ocupacional.

    Rua Barão de Jaguara, 1481 – Centro, Campinas / SP

  • Convênio com Estacionamento

    Vip Park, Rua Barão de Jaguara, Nº 1493

  • Atendimento de Segunda a Sábado

    (19) 3231-9780

    Encaminhamento aqui

 

Exame médico p/ academia, atividades físicas, futebol, ASO admissional, periódico, demissional, Pcmso Ppra PPP Tel.: 19-3231-9780 / 19-2511- 3171