Todos os posts de Adri Castro

Saiba como se proteger da mudança de temperatura ao longo do dia

É importante evitar sair de um lugar quente para um frio sem um agasalho.
Contra o tempo seco, médicos explicam que é preciso beber muita água.

Sabe quando o dia começa com um friozinho, mas logo esquenta durante a tarde e quando chega a noite, esfria de novo?

Essas variações de temperatura em um único dia podem ser extremamente agressivas principalmente para quem tem as vias respiratórias mais sensíveis ou sofrem de problemas como asma, sinusite, bronquite ou rinite, por exemplo. Por isso, é importante tomar alguns cuidados para se proteger do ar seco e das mudanças bruscas do tempo nessa época do ano. Entre as recomendações mais importantes, estão beber muita água e ter também sempre um agasalho por perto.

O ideal, segundo a otorrinolaringologista Tanit Sanchez, é aquele feito de mistura de fibras sintéticas (poliéster e poliamida) com naturais (algodão), já que essa combinação ajuda a segurar o calor do corpo nos dias frios e também a evitar que o calor entre nos dias quentes. Há ainda a opção dos tecidos tecnológicos, que são mais eficientes ainda nesse processo.

Fora o agasalho, é importante também ter por perto objetos para proteger o pescoço e que, em situações de frio intenso, podem ainda ajudar a cobrir o nariz e a boca.

 

O importante, nessas situações, é evitar sair de um lugar abafado para um gelado sem estar bem agasalhado e com o rosto protegido. Por outro lado, aquela recomendação “de mãe” de fechar a janela durante o frio não é muito eficiente já que deixar o ambiente fechado e sem circulação pode favorecer a transmissão de doenças pelo ar e pelo contato.

Os médicos explicaram ainda que, contra o ar seco, é preciso se manter sempre hidratado. A dica, para isso, é ter sempre na bolsa um soro fisiológico para o nariz, uma garrafa de água e também algumas frutas que tenham muita água, como por exemplo, a mexerica.

Dentro de casa, é importante ainda manter o ambiente úmido com umidificadores e também aquecedores que ajudam a evitar esse choque térmico.

Fonte: Bem Estar

PetraMedicina

DICAS PARA MANTER UMA BARBA DE RESPEITO

Deixar a barba crescer é uma escolha que envolve diversos fatores, principalmente o genético. Não adianta querer uma barba volumosa e fechada se os pelos não crescerem corretamente. Vale a pena procurar o dermatologista caso sua barba possua falhas para corrigi-las e, se os pelos crescerem uniformemente, você deve seguir à risca os conselhos a seguir.

 

Evite coçar

Assim que a sua barba começar a crescer, pode ser que ela comece a coçar. Resista à tentação, já que usar as unhas para aliviar a sensação pode ocasionar pelos encravados que, além de incomodar, atrapalham o crescimento dos fios. Usar os produtos pré e pós barba pode te proporcionar uma sensação de conforto por mais tempo, evitando esse incômodo.

O barbear faz toda diferença

Você já deve ter ouvido muito que fazer a barba no sentido contrário faz com que os pelos cresçam mais fortes e mais rápido. Muitos dizem que é mito, mas muitos também afirmam que funciona, e com os homens aqui da Men’s funcionou! A dica é umedecer bastante os pelos com água morna antes do barbear, pra que eles fiquem mais macios e maleáveis.

Quantas vezes devo aparar a barba?

Isso depende de como a sua barba cresce e qual o tamanho de barba você quer atingir. Barbas curtas devem ser aparadas a cada duas semanas, mais ou menos, enquanto as longas podem ficar mais tempo sem esse corte, de três semanas a um mês. No começo, o ideal é que você vá duas ou três vezes a um barbeiro para moldar o desenho da barba até que ele esteja do jeito que você quer.

 

 

Não deixe a barba crescer descontroladamente

Deixar a barba longa é algo que demanda certo trabalho, não adianta deixá-la crescer descontroladamente até chegar no tamanho que você quer.  É preciso cuidar do desenho dos pelos regularmente. As laterais, por exemplo, costumam crescer muito mais rápido, por isso o ideal é aparar frequentemente com uma maquininha elétrica ou com uma tesourinha e pente para barba.

Limpe bem a sua barba!

Não importa o tamanho, a barba suja fica com um aspecto horrível. Se você pensa que só aquela aguinha do banho já vai deixar a barba limpa, está muito enganado. A barba acumula muitas impurezas, por isso são necessários alguns cuidados específicos. Antigamente usávamos shampoos e condicionadores comuns, ou até mesmo um sabonete neutro para limparmos os pelos faciais. Hoje já contamos com produtos específicos para esse tipo de pelo que costuma ser mais grosso e ressecado. Os shampoos para barba ajudam a remover completamente as impurezas acumuladas durante o dia, deixando a barba limpa, hidratada e prevenindo que os pelos fiquem cheios de frizz e desarrumados.

Apesar de todos os cuidados, minha barba continua com os pelos rebeldes. O que posso fazer para controlá-los?

É normal que mesmo com o uso do shampoo para a barba, os pelos não fiquem completamente controlados no desenho que você escolheu. O uso regular de uma loção para a barba pode ser uma ótima solução.

 

Nada de deixar o bigode caindo na boca

O bigode é uma das partes mais importantes na hora de cuidar da barba. Por ficar muito perto da boca, é a região que mais acumula sujeira durante o dia todo. Por isso, fique atento para  não deixar os fios caídos sobre a boca. Para isso não acontecer, basta aparar o bigode regularmente e penteá-lo para que ele fique no lugar durante o dia. Outra saída é usar uma cera para bigode, para fixar no lugar.

Use um óleo para barba

Os pelos ficam em contato com a poluição, sol, vento, comida… Por isso, costumam ficar danificados e ressecados com o tempo. O uso de um óleo para a barba diariamente ajuda a repor os nutrientes dos fios, garantindo que a barba fique hidratada e com aparência saudável. Mas, cuidado: não passe o óleo na raiz dos fios. Isso pode deixar a pele oleosa e colaborar no surgimento de espinhas.

Fonte: Men’s Market

PetraMedicina

Hidrate sua pele neste inverno!

Para evitar o ressecamento, é preciso apostar em cremes, loções e pomadas. Saiba como escolher o produto certo para você

No inverno, a nossa pele pede por mais hidratação. Mesmo sem perceber, perdemos bastante água para o ambiente e ela precisa ser reposta no nosso corpo. Mas qual é a melhor opção: loção, gel, creme ou óleo? Conversamos com a dermatologista Samantha Enande para desvendar os rótulos e acertar em cheio no produto que vai salvar a sua pele. Confira!

Em primeiro lugar, você vai precisar de um produto para o rosto e outro para o corpo. “A concentração é diferente e o de corpo é mais espesso. Se você usar no rosto, pode causar o aparecimento de acne”, explica a Dra. Samantha. Para usar na face, se a sua pele for oleosa, prefira os hidratantes de toque seco, específicos para esse tipo. Já a mista e a seca podem apostar nas loções ou creme.

Já para o corpo, fuja dos óleos corporais. “Eles são ótimos para deixar a pele aveludada e criar uma camada que impede que ela perca água, mas não penetra e hidrata as células”, avisa a dermatologista. É uma opção apenas se o intuito é deixar um perfume ou a sensação de toque aveludado mesmo!

Manteigas: normalmente, esse tipo de creme é mais espesso, então, é bom para quem não se incomoda com a sensação “besuntada” que ele causa.

Óleos: combinados com o hidratante são válidos, pois aí sim hidratam e evitam a perda de água, além de deixar o toque da pele aveludado.

Ácido hialurônico: ele tem ação hidratante quando menos concentrado. Isso porque “rouba” a água que fica entre as células para repor dentro delas.

Uréia: são poderosos hidratantes, considerados emolientes. Eles “separam” a queratina que fica na camada protetora e, por isso, fazem com que a água penetre mais. Mas atenção: concentrações muito altas podem irritar a pele.

Fonte: mdemulher.abril.com.br      Por Gabriela Kimura

PetraMedicina

Aumente o seu metabolismo!

Veja 5 exercícios que vão deixar seu metabolismo a mil

A velocidade com que as calorias são gastas no nosso organismo é determinada geneticamente. No entanto, ela pode ser aumentada por meio da prática de exercícios físicos, que tornam esse gasto mais ou menos expressivo de acordo com sua intensidade e duração.

Segundo o nutricionista e doutor em fisiologia Ricardo Zanuto, dependendo do exercício e da forma como ele é realizado, é possível não só intensificar o gasto calórico durante a atividade, mas também estender esse processo por algumas horas após o treino.

Confira os cinco principais exercícios físicos listados pelo especialista para aumentar o metabolismo:

Lutas. ‘Estão no primeiro lugar do pódio’, comenta Ricardo. ‘O boxe, Muay Thai e MMA, por exemplo, promovem um grande gasto de energia por movimentarem muitos músculos e pela alta intensidade’, explica. Segundo ele, em uma hora de aula o aluno chega a queimar 800 kcal.

Corrida. Correr por 30 minutos a 80% da frequência cardíaca máxima pode consumir cerca de 600 kcal. Isso acontece porque a atividade movimenta grandes grupos musculares. ‘Além disso, quanto mais tempo durar a corrida, maior vai ser a liberação de hormônios como o glucagon, adrenalina e cortisol, que irão promover grandes gastos energéticos por até duas horas após o término do treino’, esclarece.

Bicicleta. Também aumenta a liberação do glucagon e da adrenalina que, segundo explica o fisiólogo, promovem maior utilização da gordura como fonte de energia, o que é a melhor opção para quem quer emagrecer. Uma pedalada de 30 minutos feita com a frequência cardíaca em 80% chega a gastar algo em torno de 500 kcal.

Musculação. ‘É um ótimo exercício físico para o aumento de massa muscular, porque estimula a produção de testosterona e a diminuição do cortisol’, explica Ricardo. O gasto calórico durante o treino não é tão alto (cerca de 300 kcal), mas o aumento da massa magra ajuda a acelerar o metabolismo de repouso e intensificar o gasto calórico de atividades do cotidiano.

Dança. Por fim, a dança movimenta um grande número de músculos e é uma ótima opção não só para quem quer diminuir alguns centímetros, mas também relaxar do estresse do dia a dia e se divertir. Uma hora de aula queima, aproximadamente, 350 kcal.

Alimentação

Ricardo explica que o consumo de carboidratos é fundamental para a pessoa que pratica exercícios físicos, já que são a principal fonte de energia para o corpo.

“De maneira geral, no pós-treino, a alimentação correta pode potencializar a queima de calorias e é fundamental para a recuperação do corpo. Aposte em alimentos proteicos com baixo teor de gordura, como peixes e carnes magras”, orienta.

Fonte: VIX por Marianna Feiteiro

PetraMedicina

HIDROGINÁSTICA PARA GESTANTES

A aula de Hidroginástica para gestantes é caracterizada pela prática de exercício físico aeróbico na piscina, utilizando materiais adequados. A hidroginástica para grávidas é altamente recomendada em função da alteração do centro de gravidade do corpo, podendo causar desequilíbrio e quedas. Com a atividade dentro da água, esse risco é eliminado, proporcionando mais segurança. Além dos eventuais ganhos de condicionamento físico, reduz os efeitos de sobrecarga na coluna.

Benefícios:

Relaxamento muscular, fortalecimento da musculatura responsável pela manutenção da postura, redução da dor lombar, baixo impacto, perda de calorias, flexibilidade, resistência cardiorrespiratória, concentração e respiração.

Fonte: Runner

PetraMedicina

Dicas para os dias de frio

A queda da temperatura pode incomodar bastante as pessoas mais sensíveis, e nem os agasalhos ou cobertores são capazes de afastar a sensação de frio. Para acabar com esse problema, uma dica é manter o corpo aquecido não só por fora, mas também por dentro. Além dos alimentos e bebidas quentes propriamente ditos, alguns outros têm o poder de elevar a temperatura do corpo. O mais importante é escolher pratos que, além de esquentar o corpo, não comprometam o organismo. O abuso de massas, café ou mesmo sopas prontas pode prejudicar a dieta e a saúde.

Cacau em pó: Altamente antioxidante, o cacau é rico em uma série de nutrientes – vitaminas, A, B1, B2 e B3, minerais como magnésio, zinco e cobre -, é capaz de melhorar o humor e de aumentar a temperatura interna.

Pimenta vermelha: Rica em capsaina, substância que estimula a quebra das moléculas de gordura, a pimenta vermelha pode acelerar a atividade metabólica e aumentar a circulação, o que resulta em uma sensação de aquecimento interno. O consumo desse alimento, entretanto, deve ser moderado e não é recomendado para pessoas com problemas no estômago.

Canela: Que tal substituir o açúcar pela canela? Essa especiaria ajuda a adoçar comidas e bebidas de forma mais natural e saudável. Além disso, a canela é poderosa para aquecer o corpo.

Mingau: É comum que muitas pessoas deixam de consumir o mingau com medo de engordar, mas isso não é necessário. Basta escolher corretamente a composição: aposte nos leites vegetais para cozinhá-lo, como o leite de arroz, soja ou aveia. Além disso, o fubá também pode ser substituído por amaranto ou quinoa adoçados com canela, que deixarão a mistura mais magra e confortável para aquecer o corpo.

Fonte: vix.com por Aline Pereira

A fisioterapeuta Tânia Fleug explica que, com a temperatura mais baixa, os vasos sanguíneos se contraem e o sangue circula mais lentamente, isso faz com que os pés e as mãos fiquem gelados. A solução é estimular a circulação sanguínea.
Movimentar os pés como se estivesse acelerando ou desacelerando um carro e massagear a região do punho com movimentos circulares ajuda a bombear o sangue para as extremidades.
E nada de se encolher. Ficar encolhido por causa do frio pode gerar tensões musculares e contraturas .
Pessoas que sofrem de dores crônicas ou até mesmo as mais saudáveis precisam tomar cuidado, pois a contração devido às baixas temperaturas pode causar patologias nas articulações e nos nervos. Tanto para esticar os músculos quanto para fazer o sangue circular melhor, Tânia recomenda manter com regularidade as atividades físicas, apesar do inverno.
Existem opções como bolsas de água quente, que podem ser colocadas na cama antes de deitar para manter o local aquecido ou para esquentar os pés enquanto pegamos no sono.

Fonte: zhvida

PetraMedicina

 

 

 

 

 

Conheça 5 benefícios da pesca esportiva para a saúde

A pesca esportiva é um dos esportes mais acessíveis. Não importa a idade, a situação financeira, a forma física, todos podem facilmente participar.

O que muitos não acreditam e não levam a sério é que, sim, a pesca esportiva tem vantagens incríveis para a saúde. Por isso, separamos os 5 principais benefícios que essa modalidade de esporte pode trazer. Fique com a gente e confira!

  1. Promove um exercício contínuo 

Ao contrário do que muitos pensam, a pesca pode ser um bom exercício físico. Seja caminhando, andando de bicicleta ou remando (caso esteja em um barco) para vasculhar os melhores locais no lago ou no rio, arremessando iscas ou se movimentando durante muitas horas… Tudo isso pode fazer com que você acabe realizando um bom exercício aeróbico.

Os movimentos serão mais intensos caso a opção seja pela modalidade da pesca com mosca (fly fishing) — tipo específico de pescaria em que se usa uma “mosca” artificial e uma linha ponderada. Nesse tipo de pescaria, a movimentação terá de ser mais ágil e vigorosa, fazendo com que o corpo tenha que trabalhar mais.

É claro que a pesca não é o tipo adequado de exercício para perda de peso, mas, com certeza, sua saúde cardiovascular sairá no lucro.

  1. Oferece movimentos de baixo impacto

Exercícios muito intensos, tais como a corrida, têm os seus benefícios, indiscutivelmente. Entretanto, a corrida pode comprometer as articulações, uma vez que o impacto com o solo é muito grande. Ao contrário, a movimentação realizada durante a pesca é muito mais suave, dessa forma você não compromete suas articulações.

  1. A pesca esportiva ajuda a desligar-se

O dia a dia é muito veloz e faz com que nossa mente fique a mil. A pesca esportiva pode ajudar nesse sentido: estar em contato com a natureza num lugar calmo, desconectado dos computadores e celulares, faz com que o seu cérebro se permita desligar um pouco dos problemas e compromissos.

Momentos como esse são fundamentais para a saúde mental, uma vez que virtudes como a paciência e a tranquilidade passam a ser constantemente exercitadas.

  1. Melhora a destreza

À medida que envelhecemos, nossas habilidades motoras vão se deteriorando. A pesca esportiva pode auxiliar a manter essas habilidades, afinal, ela envolve uma série de movimentos pequenos e complexos que podem ajudar a melhorar a destreza e a agilidade dos movimentos.

Ademais, a pesca também faz com que movimentemos músculos que não estamos tão habituados a mover, tais como os das costas e alguns dos braços.

  1. Proporciona bons momentos e diversão

Tudo o que fazemos e que nos proporciona prazer pode trazer benefícios para o nosso corpo e para a nossa mente. Assim, tirar um tempo da rotina estressante para dedicar a uma atividade que oferece bem-estar, com certeza trará mais qualidade de vida.

Frente a isso, fica claro que a pesca esportiva possui uma série de benefícios para a nossa saúde. Da saúde mental à saúde física, a pesca traz vantagens em curto e a longo prazo. Isso sem falar no maravilhoso contato com a natureza, desenvolvimento do espírito esportivo e socialização que também são consequências da prática desse esporte.

Fonte: Quisty

PetraMedicina

 

Qual a importância do alongamento?

Relaxar o corpo, ter uma postura correta, melhorar a circulação sanguínea e acabar com dores musculares e até cólicas menstruais. Esses são alguns dos benefícios que, segundo os especialistas, podem ser conseguidos com a prática de alongamento, que é composto por uma série de exercícios de movimento estático, que trabalha a musculatura e postura corporal na parte cervical, coluna, membros e regiões pélvica, torácica e lombar.

A musculatura se contrai nas atividades que fazemos diariamente ou pela postura incorreta. O alongamento vai justamente relaxar o estresse muscular, causado por um trabalho repetitivo. O corpo, após as diversas atividades do dia, tem a necessidade de passar por uma sessão de relaxamento, o que vai trazer o equilíbrio do corpo e da mente.

Qualquer pessoa pode e deve fazer alongamento. O melhor horário para se fazerem os exercícios é de manhã. Nesse horário o corpo está vindo de horas de relaxamento provocadas pelo sono, se preparando para iniciar um dia de atividades. Espreguiçar-se de manhã já é uma forma de colocar o corpo em movimento. Nessa hora ele está menos flexível do que à tarde. Mas para as pessoas que têm um dia de trabalho muito repetitivo e de má postura, como usuários de computador ou dentistas, o ideal é que também se faça alongamento após o trabalho.

Antes da atividade física o objetivo do alongamento é evitar lesões. Depois, relaxar naturalmente a musculatura. Uma pessoa muito musculosa pode ter dificuldade em conseguir alongar por causa do encurtamento dos músculos. Se for seu caso, peça auxílio a um professor.

Uma boa dica para melhorar a amplitude do movimento é soltar todo o ar dos pulmões. A genética determina se uma pessoa é mais ou menos flexível. Existe um limite, mas é claro que é possível melhorar.
Fonte: Equipe Bem Star  bemstar.globo.com

PetraMedicina

Os benefícios de desenhar vão além do relaxamento

Bem antes dos livros para colorir, você provavelmente já fez rabiscos num caderno ou folha de papel para passar o tempo, sem talvez perceber que esta atividade era bastante relaxante. E não é à toa que muitos pais dão lápis e papel para as crianças quando elas estão muito agitadas, e os pequenos ficam comportados por horas, focados em seus rabiscos.

Pois é, você não precisa exatamente comprar livros de colorir para desestressar: desenhar também acalma. Ao fazer uma pausa e focar na atividade de desenhar, você se esquece dos problemas, principalmente se estiver em um ambiente tranquilo. Segundo o artista especializado em desenhos realistas, Reginaldo Borges, além de relaxar, também é muito empolgante ver o resultado a cada novo desenho, e essa sensação incentiva você a fazer desenhos cada vez melhores.

Ao desenhar recorre-se ao hemisfério direito do cérebro, que é considerado o emocional e leva ao raciocínio criativo e intuitivo. Por isso, além de desestressar, esta atividade também ajuda a desenvolver habilidades como a criatividade, a emoção e a percepção, pois você começa a observar mais os objetos, as pessoas, as paisagens e a imaginar que tudo pode virar um bela obra de arte. De acordo com Reginaldo Borges, você vai aprender que o poder da criação não tem limites.

Fonte: levepravida por Priscila Ramires

PetraMedicina

desenho3

Conheça alguns benefícios ao andar de bicicleta

Além de queimar calorias, você foge do trânsito e trabalha os membros inferiores.

A bicicleta já foi um dos principais meios de transporte no mundo, mas hoje a história é bem diferente. Grande parte das pessoas nunca teve uma bicicleta própria ou deixa a sua cheia de teias de aranha na garagem. Seja por preguiça ou falta de tempo, quem não costuma pedalar está perdendo inúmeros benefícios – desde definir músculos até melhorar a frequência cardíaca. Conheça sete deles e se torne mais um adepto deste exercício físico.

Segundo o médico do esporte Ricardo Nahas, do Hospital 9 de Julho, andar de bicicleta pode ser comparado à caminhada ou até mesmo à corrida. “Em um passeio de cerca de 40 minutos, três vezes por semana, já é possível dar adeus a diversos problemas decorrentes do sedentarismo”, aponta. Antes, entretanto, recomenda-se fazer uma avaliação médica para determinar a intensidade do exercício, já que cada pessoa apresenta um determinado peso e condicionamento físico. “Para os que desejam emagrecer, é necessário associar a atividade a uma alimentação equilibrada”, afirma.

“Andar de bicicleta trabalha os grandes grupos musculares das pernas e ainda estimula a contração do abdômen, pois a atividade exige uma postura ereta do usuário”, afirma Ricardo Nahas. Segundo o especialista, pedalar é um exercício aeróbico e de resistência muscular, o que melhora o condicionamento físico do praticante.

A intensidade de um exercício é controlada pela intensidade do batimento cardíaco de quem o pratica. Desse modo, é possível fortalecer o coração com um passeio de bicicleta, já que esta é uma atividade aeróbica. “Quem organiza treinos geralmente alterna a bicicleta com a caminhada ou a corrida, pois esses exercícios são equivalentes e, misturados, acabam com a monotonia”, conta Ricardo Nahas.

Quando caminhamos ou corremos, todo nosso peso é jogado sobre as pernas, o que pode forçar as articulações dos membros inferiores. Sentado, entretanto, você distribui melhor a sua massa e não sobrecarrega nenhuma parte do corpo, como explica o médico do esporte Ricardo. “Por isso, a bicicleta é recomendada para quem está começando a fazer exercícios ou está acima do peso”, diz.

Fonte: minhavida por Laura Tavares

PetraMedicina

bici2